segunda-feira, 13 de abril de 2015

janelas para onde der – 23




meia hora depois de iniciar o óbvio
um beijo
só um beijo
nem metade um inteiro
achávamos que faríamos dez
mas um
um beijo
e a nova ordem: o mundo
sem amor e sem intimidade
um beijo
meia hora para o óbvio novo
meia hora para um outro
mas não
um beijo
e faríamos intervalo mas não
só um beijo
nem sede nem fome nem chuva nem lava
só os ossos perto da janela
e um beijo
e reconhecer o país pela nova ordem: o mundo
maior que a língua na faca melhor que a infância
o beijo o tétano o óbvio inteiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário