quarta-feira, 11 de março de 2015

janelas para onde der – 21















abro a janela maior
não quero engolir a semana toda
já é inferno astral aqui
então calo a boca maior e continuo a transpirar
quero me entediar de tanto amor suado
porém o homem do adubo não veio hoje
não vou engolir a existência toda
porém o homem do adubo não chega nunca
qualquer sumo que venha a alimentar o transe
do avental pendurado ali na espera maior

abro a pequena janela






Nenhum comentário:

Postar um comentário