domingo, 7 de abril de 2013

Raul Macedo / teu rosto é um santuário – 5







vou cheirar o teu cabelo

respiro umas tuas estações na concha da tua mão esquerda

te digo que o tempo é uma burrice que inventaram

para que não criássemos histórias e vínculos com pássaros dentro

por exemplo, Raul

estou gravada num gesto teu

com que tempo eu não estaria?











§§









(mas não gosto de falar assim, "o autor". o Raul será sempre meu Musinho, meu menino, nosso menino, um lindo homem, artista, filho, irmão, amigo, sobretudo, meu Musinho!)





2 comentários: