sexta-feira, 29 de março de 2013

Nichos/ Cor de burro quando besta?








ando sonhando com tecidos
acidente de panos
todos os tons bestiais do vermelho besta
inda o gesto dos sustos e alegrias
procuro
agulhas
linhas
assim
baldes
tantos baldes, meu Deus
diferente disso e assim
preciso de baldes
e é horrível











§§§






(grata, Claudio Daniel)






Um comentário:

  1. , bons fios de sentimentos, boas linhas de palavras, poema de rasgos e chãos, bons.

    ResponderExcluir