sábado, 2 de fevereiro de 2013

PARLATÓRIO/ A Escultura, O Escultor – encomenda n°21



deságua ao cochilo de Aldo ante a imensidão em pedra:





QUERO SUMIR EM ALGO DE BELO
DESAPARECER EM FÔRMAS
BONITAS NOS CULTOS E NAS VALSINHAS
QUERO SER COMO EU PENSAVA QUE SERIA
QUANDO DE MIM
ANTES DA CARA E DA RAZÃO
QUERO SUMIR E ESTAR ALI
NO CIMENTO DA IDEIA
DESCALÇADA DA VIOLA
DESCABELADA E DURA E VISGUENTA
PAPAGUEANDO VARIAÇÕES DO QUADRADO E DO AZUL










Nenhum comentário:

Postar um comentário