domingo, 24 de fevereiro de 2013

cabaças/ como explica o que dança em Pina – 6



e se não houver de mãos
a tapar a alegria no meu rosto choroso
que haja vento a favor
ainda tanto cabelo sem direção
se não houver de mãos
a tapar meu rosto de cavala em ré
no enterro desses cascos na areia desse balde
chovam-me arroz
estou noiva e não sei arear
se não houver de mãos
que haja vento
não por favor

que haja vento
ven-to
se não houver de mais 














§§§











Nenhum comentário:

Postar um comentário