segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Nichos/ PetNicho XXXIV





o cheiro do mar no que via 
três ou quatro baleias-azuis quando ouvia
pelas madrugadas entre os prédios
os ônibus freando 

aos pontos dos ônibus
ouvia
e sorria
e guardava o papel duma bala de anis
no bolso da calça comida
mastigada
mítica

desse misticismo quase azul
de quem chega em casa
fedendo a mar



Um comentário:


  1. [guarda no corpo um mar

    como quem guarda um milhão de rios,
    recolhe.]

    um imenso abraço, Carla

    Lb

    ResponderExcluir