domingo, 27 de janeiro de 2013

DIAPHRAGMATICOS/ velas o que capturas, instantaneamente, vês – 4


















teus ossos
me espetam
armas brancas
espetam
onde
assalto ao longo
é pouco
meu amor
encrespado amor
desossado
de corpo
se instala onde
vamos ter mais de nervos
vestida de articulações
espero
dos tapas sem tempo
desbota-me
desbota-me já
quero sofrer nas pontas dos teus dedos









§§§







Nenhum comentário:

Postar um comentário