sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

DIAPHRAGMATICOS/ velas o que capturas, instantaneamente, vês - 2



entre a cruz e a estada.
entre a cruz, esta espádua.
entre as cruzes, estatuada.




PISCAORACULAR/ DESSES NICHOS TEUS – 17





3 gatos:
2 emparedados: um Persa rabudo, um tomba-latas.
o de fora, vitorioso, gatuno que só, se faz coelho ao lado do troféu da liberdade: o tijolo baianinho.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

PARLATÓRIO/ A Escultura, O Escultor – encomenda n°9


Uma que, Aldo, uma que nunca indique do fio da travessia horrenda, uma que não aponte a afiadíssima linha interrompida a ferro e uma, Aldo, uma que de maneira alguma despenteie o maciço bosque das cortinas e entregalhos dos olhos, dos laços verbais e dos cachos ceifados a punho de berço. Uma sem nome, uma perdida às dimensões do golpe, uma de feições lançadas aos improvisados muros dum resto. E ALDO PENSA EM BARRO, MAS TAMBÉM PENSA QUE JAMAIS DIRÁ MACIÇO OU PUNHAL DE BERÇO.





Nichos/ PetNicho XX





Parece uma jaca. Parece uma jaqueira com jacas com olhos de Domingo, todas as jacas com olhos de paisagens sitiadas. Parece. E quando ele quer te abraçar, o de Komodo, quando o Dragão de komodo quer te abraçar, ele abraça mesmo. 







sábado, 11 de fevereiro de 2012

PARLATÓRIO/ A Escultura, O Escultor – encomenda n°8

... que nem palavra, digo, verbo de pedra, ferro, pau, estás no centro, fixada à questão: pesada a morte a fazer-te asa, leveza, sal ao vento, que não há mais de língua, que da carne fica a fome a circundar-te Santa, ofensa, grito de outra menina DEDILHA ALDO, ALDO E QUEIXO E DEDO DE ALDO E NUM NEM QUEBRAR A PEDRA
não. não. nada disso. ainda e não.




terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Nichos/ PetNicho XIX

video


O leão quer ser abelha, que dizem que a abelha, que quer ser leoa, tem perninhas moles que carregam pó para mel instantâneo, ao contrário do leão, que tem perninhas durangas que só carregam poeira e maledicências. A leoa não. A leoa tem perninhas meio moles, meio duras, que carregam saliva dos filhotes que agrega pólem das florinhas lambidas, que atrai a abelha. Daí que o leão, que quer mesmo é ser abelha, quase morre de tanto querer. Dizem.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

PARLATÓRIO/ A Escultura, O Escultor – encomenda n°7




Aldo então se dispôs a braços e mármore em manufaturar o mini observatório na forma e sentidos de espinha de peixe. POIS QUE SERÁ DO DEFUNTO EMBAIXO E MATADO A IDÉIAS QUERER DA OBSERVAÇÃO POR PARTE E VISTAS DOS ASTROS E RELATIVOS QUE, POR VIRTUDE OU POR OBRIGAÇÃO, DEREM DE VIBRAR NESTA OU AINDA NESTA DIREÇÃO OU EM QUALQUER EXTENSÃO DA ESPINHA COM INTENSÕES DE PRATA D’ÁGUA OU DE OUTRAS PRATAS QUE EXISTAM COMO COISA ASSISTIDA A MUNDO, INGENUAS BASES ÓSSEAS, MARULHOS ASTRAIS, COLMÉIAS E MEIAS COLMÉIAS, NICHOS, ALDO! NICHOS E FLUXOS E CINTURÕES NÃO IMPORTANDO O PESCADOR! E o defunto encima e matado a idéias não morria nunca e voltava sempre a não morrer. Mas observava e Aldo dispunha-se a ser observado aos quandos mini obrava.

PISCAORACULAR/ DESSES NICHOS TEUS – 16












tanto chão
enquanto o comboio de gatos bebe a mundos
do quando tudo aos passos vai e demora
derramando de gatos no duro
e tanto chão
ou por enquanto
bebendo a tudo, tombando a tão.











quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

PARLATÓRIO/ A Escultura, O Escultor – encomenda n°6





Sendo a beleza humana desse sarro ultra corpóreo, pensa Aldo, modelar a pedra é de tropeçar no divino vindo a cair aos pés da vida e a vida rindo, rindo tanto desses nós, uma gracinha que só vendo, pensa Aldo e formigam-se os dedos, a língua, a ponta do narigão donde nasce já essa NovaVênus dada a bailarina da Catira Mineira e a vida a rir-se toda, toda-toda, cagando um mundo do tanto rir, desajusta Aldo.





PISCAORACULAR/ DESSES NICHOS TEUS – 15





Inda a viúva sendo alegre
Tinha do além duro macho
Um persegui-la
Indo 
chão a chão a racho a racho.