terça-feira, 30 de outubro de 2012

NONINA, ESSE MEU ESTADO, ESSA MINHA CIDADE – desministerios




não temos ministérios

com muito cuidado
na minha cidade
neste meu estado
descuidamos dos ofícios para que estes
se façam na época, vontade e primícias largas
folgadas

chamamos de desministerios
e assim
a coisa vai
e rapidamente vai
/também volta, caso seja o caso/

temos que morar fora do alcance de correntes e requintes
nossas encostas e flores e frutos e materiais para construções

seria até vulgar ministrar
o que amamos e o que nos ama

assim e assim
surgem absurdamente
danças, provisões, lambidas e honestidade
em qualquer hora e lugar
ou no meio de uma ação
que nunca cotidiana

/há quem nos chame de índios!
 idiotice, pois que temos roupas e televisores/ 



Nenhum comentário:

Postar um comentário