sexta-feira, 19 de outubro de 2012

NONINA, ESSE MEU ESTADO, ESSA MINHA CIDADE - penteadeira


                     Série para Carolina, meu estado, minha cidade.




nessas acanhas escadas do meu estado
as colunas fazem lembrar tua duríssima cara
aninhada ao fim daquele pulso
que movimentava teu corpo
feito o relógio no cimo da torre
nesse meu estado
sendo também horário
hora de cinza e cinza de lua Santa.

oh, Deus. espelhar-me, espetar-me, renunciar-me.

ainda que nessas leves esquinas do meu estado
poderias tu
despir-se do rosto tendo outro idêntico por sob
inda as pilastras seriam desse meu estado
pilastras do quê de me maquiar aos soluços sob o estatuto
do negro-rubro-maquiar-me ante minha penteadeira de aço, a este meu estado de véu indo aos becos da minha cidade.




Um comentário:

  1. Escuta aqui,menina Carlita: você tá escrevendo cada coisa mais batuta que a outra. Tô ficando invejoso.

    ResponderExcluir