quinta-feira, 23 de agosto de 2012

GnosiS/ Sinais do Quê – 5





são como sal
por uso e desuso
símbolos
existem
por uma espécie de hidrotécnica dolente

veja meus sonhos, como mais puro exemplo

nada são proféticos
nem apetecem dizer-me a quê

com um punhado de sal chego às salinas
e me confundo com um flamingo caído
e me confundo com sua sombra baixa
e com sua língua
e com suas patas
e com seu punhado de sal sob a dicção

entendo:

POBRE ALMINHA RÓSEA
ALEGORIA DE MINHA NÁUSEA
MIRANDO MAIS BRAÇOS PELÁGICOS
A NINAR ESSE MORIMBUDO SIMBÓLICO PESCOÇO.


acordo e durmo sem braços, num mar de címbalos
borrachos.






3 comentários: