sexta-feira, 20 de julho de 2012

игрушки/ Soldados.Pedras.Massa de Farinha.Barro.Pano. – 6




No topo do pensamento de giz, um coice:
Pra lá do desenho e da mancha, existencialista.
E em diversas vezes querer, ser, papel, muro, grafito. E ao mesmo tempo, na mesma linha do branco no segredo, da atordoadora frase, digo FRASE e sei SALADA DE FRESCAS LETRAS pondo fome no que colore.
Inda no topo, outro, o topo duma música ou de outro desenho, e ser a mão que segura o giz que desliza a pleno comando fantasmagórico sobre o desenho primeiro.
Qualquer topo que me tome por silêncio, por idosa lembrança de cheiro de giz-de-cera.



      /foto de desenho a giz-de-cera de Carolina Caetano\



§§§



   Inda 12 nichos na Revista Mallarmargens!

   E saidinha e saidinha do forno a Revista Cruviana (pronta para baixar AQUI) com Cruvianadas em ásperas linguadas de contos, fotografias e desenhos, meus e dos falsários comparsas lá do Poesia: Falsidade Ideológica.





Um comentário: