segunda-feira, 30 de julho de 2012

GnosiS/ Sinais do Quê - 1




numa palavra morta
tens da nuança dum tempo que não
duma muralha ante a boca que
tens de sabores perdidos a

amor, inda me é tão longe solidificar-te ao toque
tão além sentir da rocha, essa espera, áspera ainda.
contudo, numa palavra nova, à minha língua ousarás.



Um comentário:

  1. até a palavra se enreda no bailado da língua: umas vezes sobrevive, outras cai no chão, vazia, sem cor, e morre.

    beijinho!

    ResponderExcluir