quarta-feira, 23 de maio de 2012

REZADONICHOPESCADÔ/ Laudos




Seus perpetuados marouços são propositais:
Que a contrariedade esta sempre a acoitar-lhe com zangas e diabólicos confetes.
E do fundo do fundo, confusa e modorrenta, a pérola, agradece pulando ao colo de Iemanjá por ter lhe nacarado confortabilíssima casinha de todas as perturbações.
  Daí a silueta da pérola.
  Daí de todo colo com pérolas lembrar ao colo da Deusa do mar.
  Daí da concha desabitada, macambúzia e a se trincar, calcando em nossas nucas e ombros mefistofélicos carinhos dos hálitos do mar.

  DIZ NARCISO, O DONO DA ÚLTIMA BODEGA DA BARRA-DE-GIRAMONTE.



Nenhum comentário:

Postar um comentário