quarta-feira, 23 de maio de 2012

GUIDÃOSxGUIDÕES/ nichos que vão de bicicletas - 1





Apertar uma colherinha entre os dedos e sentir seu latejar metálico, sua advertência suspeita. Como custa negar uma colherinha,  negar uma porta,  negar tudo o que o hábito lambe até dar-lhe uma suavidade satisfatória. Quando mais simples é aceitar a fácil solicitação da colher,  usá-la para mexer o café. E não é mau que as coisas nos encontrem outra vez todo dia e sejam as mesmas.  Que a nosso lado esteja a mesma mulher,  o mesmo relógio e que o romance aberto em cima da mesa comece a andar outra vez na bicicleta de nossos óculos,  por que haveria de ser mau?  Mas como um touro triste é preciso baixar a cabeça,  do centro do tijolo de cristal empurrar para fora,  em direção ao outro tão perto de nós,  inacessível como o toureiro tão perto do touro.  Castigar os olhos fitando isso que anda no céu e aceita astuciosamente seu nome de nuvem,  sua resposta catalogada na memória.  Não pense que o telefone vai lhe dar os números que procura.  Por que haveria de dá-los?  Virá somente o que você tem preparado e resolvido,  o triste reflexo de sua esperança,  esse macaco que se coça em cima de uma mesa e treme de frio.
Trecho de
MANUAL DE INSTRUÇÕES
de Julio Cortázar
em
HISTÓRIAS DE CRONÓPIOS E DE FAMAS.







Sem amparo para a cabeça, digo, chapéu,
 o indigente senta-se sobre os joelhos
 e espingardeia a música aos passantes:

       abrirei minha boca d’égua
      levemente a abrirei
       esperarei, de língua ébria
esperarei
   de vós, contar dez ou vinte e três contos de réis, meus Reis.

A garotinha que juntou-se ao buchicho, apoiando a bicicleta num poste, do guidão desamarrou três fitinhas de cetim vermelho e entregou-as ao mendigo junto ao sussurro:
  
   A préfêssora que mim deu. Cada uma vale um tombo que cai-me da bicicréta! Te juro, moço: cada tombo é uma hinstórinha e a préfêssora mim disse-me também que conto é hinstórinha que pode inté sê hinstórão, depenêno do artor: Inda fico-te te devendo sete e tudo réis, de verdade mêrmo. Inté. Tenho di arrumá os pedár!

Já montada na Calói, olhou de banguelagem assanha e grunhou:

   É quisêu tombá mais de déis, tô frita! Meu Pai, que tirô as rodinha diquilibrius, mim corta a messada, daí eu qui vô avirá mindinga!

Um comentário:

  1. Engraçado, né, Carlinha: quando as pessoas não querem entender, elas não comentam mesmo.
    Meeeesmo, meu amor. Mas é mesmo MESMO.

    ResponderExcluir