quarta-feira, 30 de novembro de 2011

REZADONICHOPESCADÔ/ Voltas Aos Montes – De Três em Três, Marias – VI



   Maria Pudica
legara anos em espera
esvaziara bolsos da areia
levara dobras da espera dum só instante em que a duna lhe batesse o pescoço, lhe invadisse a boca de dizer o nome e ah, o nome de maldizer o outro nome e disse.





   Maria Tocante
dobrar das boas distrações já não será boa opção. então das péssimas, das que chegam rente aos destroços da feição de sempre e sendo, voltar, voltar quantas vezes tiver de voltar ao que for, a que, por exemplo, especialmente, voltar à musica junto ao perfil do mar, seguir a lírica confiança de me saber tua viola caiçarinha.






   Maria Acostumada
um curto ir
outro vir e vindas curtas
a praia, a cabana e nada
sempre o nada apaziguaria ir
que como o elefante de circo
já não apaziguaria ter
de que há muito tinham-se rompido, corrente e cadeado, há muito já, alforriado o grosseiro corpo, contudo o subjugado coração num trato de esperas idas

padecia pesado, dobrado, rugoso que só.

Um comentário: