terça-feira, 15 de novembro de 2011

PISCA-PISCAORACULAR/ orbes-de-artifício - 3





HOJE, dizem os Camelos de noitinha, PELA ÚLTIMA VEZ, HOJE. E não morrem. E não morrem nunca de sede.

HOJE, dizem nossas Bocas, PELA PRIMEIRA VEZ INDO AMANHÃ. E vivemos babando da sede que nos mata há noites.




3 comentários:

  1. Sempre nos falta algo que sabemos, quase, o que é.

    ResponderExcluir
  2. e não sabemos que a ausência é uma forma de ser presença...
    abraços

    ResponderExcluir