quinta-feira, 10 de novembro de 2011

PISCA-PISCAORACULAR/ orbes-de-artifício - 1






começa com o Mundo duma volta aos Julios em 80 balões

não creio que o vaga-lume extraia grande petulância do fato indiscutível de ser uma das maravilhas mais fenomenais deste circo e, apesar disso,bastará supor que ele tem uma consciência para compreender que,de cada vez que a sua barriguinha se ascende,esse bicho de luz deve sentir qualquer coisa semelhante a uma cócega de privilégio.
   JULIO, o CORTÁZAR




E Fíleas fogg havia ganhado a sua aposta. Tinha realizado em oitenta dias o seu temerário projeto. Havia utilizado todos os meios de transporte: navios, trens, carruagens, iates, barcos de carga, trenós, elefantes... O excêntrico cavalheiro tinha demonstrado naquele empreendimento as suas maravilhosas qualidades de sangue frio e exatidão.
   JULIO, o VERNE






      e vai. e vai e.

3 comentários:

  1. Tão bonito o que Cortázar escreveu...

    Carla, estive vendo outros posts seus; todos maravilhosos...
    Sua escrita é tão delicada, fluídica; rola como cachoeira, mas mais como cascatas na verdade.
    Vc é de uma criatividade instigante.
    Sei lá se posso dizer uma barbaridade desas, pois não sou um leitor que a acompanha sempre e não também a muito tempo, mas
    Tenho a impressão de que pelo menos aqui neste blog (tem outro?) sua linhas evocam poesias adormecidas em mim, na maioria, sei lá.
    Você é..., é...., É.

    Agrados.

    ResponderExcluir
  2. O xará fazendo a louca sem braço...

    ResponderExcluir
  3. "Cócega de privilégio" é de cortazáh!

    ResponderExcluir