domingo, 14 de agosto de 2011

Nichos/ PetNicho X




A formiga pisa pesado o que reza e pisca como quem risca lá da lua. Ora a formiga no caminho da lavoura:
    SE EU TIVESSE ASAS... SE EU TIVESSE ASAS, EU BATERIA. BATERIA AS ASAS E AS ANTENAS ATÉ ME AQUECER, EXPANDIR ESSA ROMARIA D’ALMA, AQUECER E NÃO VOAR, EXPANDIR.
Porque as formigas, como o Carlos, acreditam nos antigos. Daí que as asas é que possuem a formiga. Como povoam a lua. Que nem o Carlos, nicho de orações enfileiradas, formigueirinho em expansão.


Um comentário: