sexta-feira, 1 de julho de 2011

Nichos/ Espiralar





Roçam meus dedos o vento e dão-se por um só, dedo, vento e dedo, na espiralada viagem as destinosas orelhas tuas. Ouve como eu desço a escadaria da tua concha. Ouve um meu beijo a quebra-mar. Vê? Viu como eu escrevo albinas focas, lindo-coral-de-sinos e colar de barbatanas pelo ar?



Um comentário:

  1. Carla, que simbólico e denso texto tão bem conectado com a imagem, que nos faz mesmo descer conchas e escadarias. Beijos.

    ResponderExcluir