sexta-feira, 8 de julho de 2011

Nichos/ 1998,14 de Julhoo




sangra borrando essa imagem que morre horas comigo
tijolinhos do nicho dum dia em cinzas
onde a infância arrependida
tem da tua voz tão longe
bronqueando
FILHA, DEVÍAMOS TER BRIGADO MAIS.


Um comentário:

  1. Infância de poeta vem borrada. Difícil saber quando acabou e quando começou a poesia. A minha, nem sinto que existiu.

    Beijo, Carlinha.

    ResponderExcluir