quarta-feira, 18 de maio de 2011

Nichos/ Primeira Pena Dessa Fabulosa AveMaria em Nós





E AOS NÓS NO CORPO TODO DO REPOLHO INDA TANTAS CAMADAS AOS PROVERES TODOS — pensa o NovoVelho e tanto que AveMaria canta — E PROVE DO REPOLHO, NOVOVELHO E TANTO! É NICHO QUE NÃO ACABA AO VOLVER — e naquela horta uma névoa em palhas de chumbo doura o fabuloso Reino dum abrir-se e Tanto dum único Repolho e Tantos donde Nós nascemos das Tantas camadas desse Tanto morrer e o NovoVelho e Tanto em modos de AveMaria e inda e Tanto sob as bênçãos inda dessa Ave e Tanto sobre todas as penas dessa benção reza — E DEUS A PROVER REPOLHOS E DEUS E REPOLHOS, AVEMARIA DE DEUS, AVEMARIA, AVE DE DEUS, MARIA DUNS NÓS, MANIA E TANTO DE DEUS EM NÓS.

4 comentários:

  1. Enigma, diria eu na minha simples interpretação deste belo escrito.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Melhor cultivar repolhos a roer as unhas de deus. Sei lá. Eu prefiro a terra ao paraíso :)
    beijos

    ResponderExcluir
  3. ofício delirante de preces para marinheiro sem carne. e o tanto se nos faz tão pouco, na ladainha em nós.
    agora que acabei de te ler, ajeito o cabelo em desalinho vendaval!
    beijo!

    ResponderExcluir