terça-feira, 29 de março de 2011

Nichos/ Sitiado Fluxo Extremar







Me conscientizar de que ela me seguiu esses Tempos todos;
a estância em te achar.
Não provoca sofrimento.
Nem a nós e nem aos outros
e nem aos Tempos sequer lança um balouçar.
Sob certos aspectos
cheira a canibalismo materno.
Nunca foi mal, não agride e nem interfere.
É latente e é evidencia e é demente e é delícia.
É naturalmente e é solar e é solar e é solar;
como é mania do Tempo no Templo-Sol, amarelar!
Tem a tua boca e a minha, naturalmente.
E me seguiu e me segue e me come
inteira,
há séculos e há muito o que brotar.
o sítio, esse rancho em te achar de novo,
a cada alqueire de cada vinda em te achar;
meu amor, eu estava, estou e estarei indo
a uns nós dessa fazenda nos replantar;
Nós;
de Tempos em Tempos, mais e tanto morrer de te amar.

5 comentários:

  1. É uma entranheza, uma coisa que não sei explicar, e como gosto dessas coisas que não sei explicar e que me remoem de um jeito bom.

    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  2. que nem macarrão?

    ResponderExcluir
  3. E não tem jeito de mãe?
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Ai que lindo!!!
    ônw querida, obrigada pelo elogio ao meu blogger.
    Gostei daqui também.

    Mil beijos

    ResponderExcluir